Black Mesa

Como você avalia um remake de um grande clássico? Você procura entender como aquele velho game que era tão bom quando você tinha 10 anos consegue se adaptar em meio aos games modernos, ou o avalia conforme o design de níveis daquela época? E quando o jogo não é um produto oficial, e sim um grande mod que levou 8 anos para ser desenvolvido, e melhor ainda, desenvolvido desde o princípio por designers voluntários, e que não cobram absolutamente nada pelo game?

Continuar lendo

Retrospectiva – Call of Duty: Black Ops (ou porquê detesto shooters militares)

Call of Duty: Black Ops 2 é o jogo mais pré-vendido da história. Em um único dia, houve maior número de pré-vendas do que os totais de vendagem de seu predecessor, e considerando que este vendeu 13,7 milhões de cópias apenas nos Estados Unidos, é um número bem bruto. Portanto, como “homenagem”, resolvi fazer um post explicando por que Call of Duty: Black Ops me fez perder toda a vontade de jogar esse tipo de game.

Continuar lendo

Diablo III

Ok, primeiro as coisas que vêm primeiro.

Apesar de todas as coisas horríveis que estou prestes a dizer, Diablo III provavelmente é um dos games mais divertidos que joguei em 2012. Fiquei viciado a ponto de gastar mais de 50 horas apenas levando uma Demon Hunter até o level 60 e chegando na dificuldade Inferno, além de arrumar um equipamento levemente decente pra ela. Então, se você estava com medo de que a Blizzard tinha perdido seu toque enquanto desenvolvedora de games, pode ficar tranquilo. Onde ela perdeu foi ao se tornar uma empresa de mercenários que só pensam em grana, porque isso é o que trouxe quase todos os problemas de Diablo III.

Continuar lendo